Arquivo da categoria: Espetáculo

Estreia do espetáculo: Cada começo é só continuação

thembi

Esta pesquisa dá continuidade ao projeto do Dança Multiplex 2012, no qual foi apresentado o dueto: Olho e 1331”. Em “Cada começo é só continuação” as proposições de ambos os duetos se mesclam e se configuram, agora, em um sexteto, no qual as seis coreógrafas e dançarinas trabalham em uma estrutura de improvisação. O desenvolvimento de software na composição da trilha sonora e na interação entre movimentos e sons, investigado em 1331”, perpassa por todo o trabalho. E a relação entre corpo e objetos testada em Olho, bem como, em performances anteriores na trajetória de Margô Assis e Renata Ferreira são dispositivos para a composição coreográfica nesta estreia.

Quinta a Domingo às 20h

Deixe um comentário

Arquivado em Espetáculo

Cia Mário Nascimento estréia NÔMADE

IMG_2726-94

 

O Nômade que falamos aqui é aquele que reside em nós. É um Nômade que nos torna inquietos e nos faz buscar algo maior em nossas vidas… ou algo mais simples… O nômade que vive dentro de nós precisa ser ouvido e alimentado para que não nos tornemos imóveis e pesados blocos de concreto. Que aprendamos com esse nômade a romper nossos paradigmas, ultrapassar nossas fronteiras internas, vencer nossos medos, descobrir novos mundos dentro de nós e dentro de outras pessoas que se aproximam.

 

Desapegar. Partir. Mudar.

 

Desterritorializar.

Libertar o pensamento.

 

Ser nômade não é só o deslocamento geográfico de seres. E sim, um processo contínuo de transformação.

 

Cia Mário Nascimento – 15 anos

 

www.ciamn.blogspot.com

 

Estréia Nacional: de 4 a 7 de ABRIL em Belo Horizonte – Teatro Oi Futuro Klauss Vianna – de quinta a sábado 21:00hs e domingo 19:00hs – ingressos 15,00 reais inteira e 7,50 meia

 

Deixe um comentário

Arquivado em Dança em BH, Espetáculo

1331″ – Apresentação no SESC PALLADIUM

1331″ – Parâmetros em Movimento
thembi rosa + manuel guerra + o grivo + dorothé depeauw

sábado – dia 23/03 – oficina de 11 às 14h
domingo – dia 24/03 – apresentação às 19h

Em 1331” foi desenvolvido um software que provoca modificações ao vivo nas interações entre movimentos, sons e imagens. Cinco parâmetros atuam nessas alterações: velocidade da área; deslocamento do centro; balance; trajetória no eixo x; trajetória no eixo y.
Através de um sistema de captura de movimentos, estes parâmetros funcionam como uma cartografia para a organização das composições sonoras e coreográficas que, em consonância com a movimentação produzida no tempo espaço, alteram a frequência; a espacialização e o volume dos sons.FACE-MARCO-404X404PX-V1-02

Deixe um comentário

Arquivado em Espetáculo, Oficina de Dança

Estréia ALÍVIO – André Rosa, Aretha Maciel música Willian Rosa

Eu quero correr atrás de um cavalo lançando gargalhadas. Eu quero gritar ao mar até paralisar suas ondas.
Eu quero alguém que percorra 200 metros apenas para dizer-me: “Olá!”.
Eu quero escutar outras músicas.
Talvez assim, consiga alívio em meu sorriso.
E agora, não me soltes!

 

__
Ficha Técnica: Direção: Virginia García e Damián Muñoz – La Intrusa Danza
Artistas: André Rosa e Aretha Maciel
Trilha Sonora: composições e execução ao vivo por Willian Rosa
Técnico Iluminação: Ricardo Cavalcanti
Técnico cenografia: Sérgio Barbosa
Apoio: Hotel Best Western Sol Belo Horizonte, Gabriela Christófaro e Corpo Escola de Dança
Fotógrafo: Damián Muñoz
Patrocínio: Lei Municipal de Incentivo à Cultura, Fundação Municipal de Cultura e Prefeitura de Belo Horizonte

Deixe um comentário

Arquivado em Espetáculo

Dos meus olhos saem rosas

ESPETÁCULO “DOS MEUS OLHOS SAEM ROSAS”

O espetáculo “Dos meus olhos saem rosas” é resultado de um processo iniciado em 2005, quando a bailarina Marise Dinis dedicou-se à pesquisa “Sobre o não ver”, que investigou a mudança de perspectivas do corpo e do espaço entre as possibilidades do ver e do não ver. Como desdobramento, a artista lançou-se ao desafio de aproximar a dança contemporânea – manifestação artística extremamente apoiada na visão – desse universo.

Ao longo de seis meses de pesquisa junto a um grupo de deficientes visuais, a artista conseguiu desenvolver, através de aulas de dança contemporânea e consciência corporal, uma experiência artística que envolveu noções técnicas de dança, de percepção corporal e de criação. Paralelamente a isso, Marise passou pela experiência de ficar vendada durante 72 horas, na tentativa de experimentar uma mudança de padrão que pudesse lhe dar novas pistas de como se mover e se orientar, aproximando-se do universo que estudava.

A conclusão da pesquisa lhe trouxe a convicção de que a dança pode ser vivenciada por aqueles que não enxergam. Com isso, Marise decidiu criar um espetáculo sobre o tema e que oferecesse recursos para tal vivência. “Em ‘Dos meus olhos saem rosas’, alguns elementos foram utilizados como possíveis suportes para esse público. No entanto, o espetáculo não foi concebido exclusivamente com esse objetivo. Trata-se de um trabalho artístico direcionado a um público diversificado e que certamente proporcionará percepções diferentes de acordo com a condição de cada um. É um espetáculo que propõe aproximar o público de uma experiência sensorial, porém, sem ser interativo”, afirma a criadora e bailarina.

Para isso, a artista aliou a dança a outras linguagens que durante todo o espetáculo dialogam com seu corpo, buscando reproduzir esse universo cego. Isso acontece através da leitura de um texto, que naturalmente desperta em cada indivíduo memórias e imagens próprias de seu repertório, através da música e dos sons, que transportam o indivíduo para um diferente estado de atenção físico e mental e do improviso das imagens abstratas, projetadas ora como cenário, ora como extensão do próprio corpo. “Dos meus olhos saem rosas” é uma obra onde o corpo, o som, a luz, a imagem e o espaço se entrelaçam, de modo a proporcionar diferentes acessos sensoriais ao espectador.

Deixe um comentário

Arquivado em Dança em BH, Espetáculo

Programa Observatório de Dança – Espaço Ambiente – de 06 de jul de 2012 a 08 de jul de 2012

Programa Observatório de Dança recebe, de 06 a 08 de julho de 2012, o novo espetáculo de Claudia Lobo, intitulado Em Casa, com Joan Baez, e também o soloOlorun, da artista Luiza Braz Batista.

 

Desenvolvido pela Meia Ponta – Espaço Cultural Ambiente, o Programa Observatório tem o objetivo de disseminar a cultura em Minas Gerais, divulgar espetáculos e promover a integração entre artistas e público, através de bate-papo sobre a apresentação e bastidores do processo criativo.

PROGRAMA OBSERVÁTORIO RECEBE “OLORUN” (de Luiza Braz Batista ) e “EM CASA, COM JOAN BAEZ” (de Claudia Lobo)
Datas: 6, 7 e 8 de julho de 2012
Horário: sexta-feira (6) e sábado (7) às 20h e domingo (8) às 19h.
Local: Meia Ponta – Espaço Cultural Ambiente
Endereço: Rua Grão Pará, 185 – Santa Efigênia/BH
Ingressos: R$ 5,00 (preço único)
Classificação: 14 anos
Duração: 40 minutos
Telefone: 3241-2020 / 3227-7331

Deixe um comentário

Arquivado em Dança em BH, Espetáculo

Hoy Pocilga divulga | Movasse em playlist

Não percam esse fim de semana

 

nos dias 18, 19 e 20 de maio, o Espaço Cultural Ambiente recebe o Coletivo Movasse e Marise Dinis com o espetáculo “Playlist”.

MOVASSE é um coletivo de criação que visa manter o trânsito livre de pessoas, informações e idéias. Surge no cenário da dança contemporânea para agregar pensamentos, na tentativa de reunir e praticar idéias sobre o movimento.

Tendo na sua raiz a diversidade, não há o receio de cair ou fugir de tendências, ou até mesmo de encontrar uma determinada linguagem. Contudo, visa proporcionar um lugar de reflexão e porto seguro para a realização de propostas artísticas inusitadas.

O espetáculo “Playlist” é o último trabalho do grupo.

Deixe um comentário

Arquivado em Dança em BH, Espetáculo

Dança Jovem apresenta Conversas entre ele e eu

No 11 de maio, sexta-feira, às 19h30 e às 21h o Grupo Dança Jovem se apresenta no Teatro da Assembléia. No palco 5 bailarinas apresentarão  “Conversa entre Ele e Eu” de Andréa Anhaia e Carlos Arão.

Espetaculo do Danca jovem

O trabalho partiu da desconstrução de três palavras – tema: Corpo – Homem – Conversa

Corpo: Fonte inicial para o processo. Foi subdividido em partes e a movimentação direcionada para dinâmicas e qualidades diferentes umas das outras. Para Lacan, “o corpo é o espelho da mente e diz muito sobre nós mesmos”. Para Nietzsche,” só existe o corpo que somos; o vivido e este é mais surpreendente do que a alma de outrora”.

Homem: representado pelo pronome “ele” traz a característica masculina como energia motriz. O pronome pessoal ele/ela é empregado indistintamente para qualquer ser – animado ou inanimado.

Conversa: diretamente associada ao seu significado vem do latim Confabulare e significa trocar ideias.

“Conversas entre ele e eu” é uma troca de idéias em forma de movimento entre as bailarinas e seu próprio corpo. As diferentes dinâmicas dão o tom do diálogo e os assuntos se definem pelas trajetórias desenhadas no espaço. Durante o processo foram usadas partes do corpo para dialogar com o outro e consigo mesmo, criando ao mesmo tempo, imagens poéticas e situações inusitadas.

Deixe um comentário

Arquivado em Espetáculo

Mimulus estréia novo trabalho no fim de semana

A Mimulus Cia de Dança convida para a estréia do espetáculo ENTRE no Teatro Sesiminas, em Belo Horizonte, nos dias 09, 10 e 11 de março. Sexta e sábado as apresentações serão às 21 horas e, no domingo, às 20 horas.

ENTRE, insinua um lugar fronteiriço de criação artística ocupado pela Mimulus Cia de Dança e que tem propiciado grande estímulo para inovações.

ENTRE pode ser entendido também como um convite para o espectador se deixar tomar pela carga simbólica e emocional de um espetáculo traçado pelo carinho de todo o grupo.

Mimulus Cia de Dança

Deixe um comentário

Arquivado em Dança em BH, Espetáculo

Curso Butoh-MA com Tadashi Endo em São Paulo

“O dançarino não deve dançar, mas ser dançado”

Através de trabalhos práticos, individuais e em grupos, com exercícios criados pelo próprio Endo, e outros com grandes influências do teatro clássico japonês, Noh e Kabuki, os participantes terão a oportunidade de vivenciar alguns elementos od butoh: as diversas dinâmicas de tempo e ritmo, a variação espacial dos movimentos, os pés como único órgão de visão e percepção, a transformação de imagens em movimento, as diferentes qualidades de energia, o corpo-metamorfose, etc.

Tadashi Endo, aluno do grande dançarino de Butoh Kazuo Ohno, encontrou seu caminho na dança no que ele chama de “Butoh-MA”.

MA no Zen-Budismo significa “vazio” e “espaço entre as coisas”. Butoh-MA é o caminho para tornar visível o invisível. O mínimo de movimentos faz com que a expressão dos sentimentos e situações cresçam em intensidade. Torna-se mais importante manter o equilíbrio entre energia, tensão e controle, do que se preocupar com a forma e a estética dos movimentos.
A intenção do dançarino de Butoh é encontrar a relação com seu mundo mais profundo a partir do qual sua dança ganha corpo e se expressa no espaço e no tempo.

A maneira particular que o Butoh trabalha o corpo, abre caminhos de busca para atores e bailarinos, dado que sua principal característica é o encontro de uma dança que seja antes de tudo conectada com a pessoa que a realiza.

São Paulo
Datas: 09 a 11 de março (sexta a domingo)
Horário: 09/03 (sexta) 18h30 às 22h30 – 10 e 11/01 (sábado e domingo) das 10h às 19h
Carga Horária: 20h
Valor: R$ 700,00 
(Clique aqui para baixar a  ficha de inscrição e consultr as formas de pagamento)
Vagas:26
Local: ESPAÇO (Rua Alves Guimarães,1374 – Próx ao metrô Sumaré)

2 Comentários

Arquivado em Espetáculo, Oficina de Dança